Desde a primeira vez que veio ao Brasil, o país é destino obrigatório para a Video Games Live. O aclamado espetáculo que homenageia as trilhas sonoras dos videogames desembarcou, em sua décima primeira edição, em Belo Horizonte, São Paulo e Rio de Janeiro entre os dias 3 a 5 de Novembro. Criado pelo compositor Tommy Tallarico, a VGL é o tipo de evento que todos deveriam assistir um dia.

E não foi à toa que eu fui o responsável para assistir e acompanhar o espetáculo pela primeira vez, em São Paulo. Felizmente, não era o único da equipe do Bonus Stage a assistir o espetáculo: o editor Leandro Rizzardi também estava lá, na primeira fileira, mas para assistir ao seu 9º show.

A décima primeira edição contou com as participações de grandes nomes da indústria de áudio para games, como o convidado especial Marty O’Donnell, compositor de diversas trilhas para a Bungie e games como Halo e Destiny, além de Neal Acree, o compositor por trás dos trailers e cinemáticas da Blizzard desde World of Warcraft: Burning Crusade, passando por Overwatch, Diablo, Heartstone e, claro, World of Warcraft. Claro, sem esquecer da impecável Orquestra Villa Lobos.

O show começou com uma música original da Orquestra, para aquecer os músicos e o público. Meio devagar, mas ganhou força com uma entrega triunfante de Tallarico no palco, iniciando o espetáculo com um medley das músicas da série Castlevania.

Daí em diante, a Video Games Live foi uma avalanche de emoções.

Músicas de jogos como Sonic, Metal Gear Solid, Shadow of the Colossus, The Witcher, entre outros, todas acompanhadas por imagens no telão acima da orquestra, trazem vida ao show. É de se emocionar ao lembrar dos inúmeros momentos com esses jogos. (Você pode conferir o setlist completo do show ao final do texto). Zelda, Pokémon, Top Gear. As lembranças não param de nos emocionar em um período de aproximadamente 2 horas.

Convenhamos, é fácil para qualquer um se impressionar com essa experiência. Mas conversando com Rizzardi, é notável que ano a ano a organização (e o próprio criador, Tommy Tallarico) procura fazer da VGL um evento único, independente de quantas vezes você assista. Isso ficou ainda mais claro conversando com Rizzardi após o show: “cada vez é diferente e uma surpresa nova. Os setlists, por mais que sejam parecidos com anos anteriores, nunca é o mesmo”. Não tenho como discordar.

Para uma primeira experiência, a Video Games Live é um espetáculo que todos deveriam assistir um dia, independente de gostar ou não de videogames. Vale cada centavo por estar ali e sentir toda a emoção das músicas, dos jogos, e principalmente do público.

Ao final do show Tallarico abre espaço para falar com todos os fãs e, entre fotos e autógrafos, aceita sugestões de músicas do público. Quem sabe eu não veja as minhas sugestões ano que vem?

Setlist da Video Games Live 2017:

– Castlevania Overture
– Metal Gear Solid
– Sonic the Hedgehog (Ending Medley)
– Shadow of the Colossus
– Pokémon
– World of Warcraft Legion Trailer (com Neal Acree)
– Experience Overwatch Cinematic Trailer (com Neal Acree)
– Experience Hearthstone (Pull Up A Chair) (com Neal Acree)
– Chrono Trigger & Chrono Cross Medley
– The Legend of Zelda Suite
– Kingdom Hearts
– Phoenix Wright
– The Witcher III
– Final Fantasy VIII (Liberi Fatali)
– Earthworm Jim
– Destiny (com Marty O’Donnell)
– Halo Montage (com Marty O’Donnell)
– Street Fighter II
– Top Gear

Compartilhar
Colecionador de HQ’s, games, tralhas e bugigangas, absurdamente apaixonado pelo gênero Fantasy RPG e ainda sonha com o dia em que Qui-Gon Jinn descubrirá sua alta taxa de midichlorians. Fã de Alan Moore, Grant Morrison, Marjane Satrapi, Alison Bechdel, Laerte, e mais uma turma gente fina ae